0

24% da população possui algum tipo de deficiência, diz IBGE

Você está recebendo o boletim quinzenal contendo informações sobre Tecnologia Assistiva, um canal de comunicação do ITS Brasil.

IBGE: 24% da população possui algum tipo de deficiência.

O Brasil possui 45,6 milhões de pessoas com deficiência, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Dos cerca de 190 milhões de brasileiros, aqueles com pelo menos uma deficiência, seja visual, auditiva, motora ou mental, somam 23,9%.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005331-ibge-24-da-populacao-possui-algum-tipo-de-deficiencia

Aplicativo que pode revolucionar a comunicação de surdos vem do Nordeste do Brasil.

O Prodeaf, é um aplicativo que assume o papel de intérprete de português e LIBRAS, através de um avatar.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005309-aplicativo-que-pode-revolucionar-comunicacao-de-surdos-vem-do-nordeste-do-brasil

Aparelho auxilia pessoas com deficiência visual.

Dispositivo feito em Taquara fotografa e transforma informações em áudio.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005313-aparelho-auxilia-pessoas-com-deficiencia-visual

Cientistas criam robô que se movimenta com comandos do cérebro.

Cientistas do Instituto Federal de Tecnologia da Suíça conseguiram fazer com que um paciente com dificuldade de locomoção controlasse o movimento de um robô, a 100 km de distância, usando apenas a força dos seus pensamentos.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005357-cientistas-criam-robo-que-se-movimenta-com-comandos-do-cerebro

Programa para computador ajuda criança com dislexia a ler melhor.

Esse aplicativo ajudará a melhorar o desempenho na leitura e escrita de crianças com dislexia, e foi desenvolvido por uma pesquisadora da Unicamp.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005306-programa-de-computador-ajuda-crianca-com-dislexia-ler-melhor

Telefone celular ganha aplicativo para ajudar pessoas com deficiência visual.

A ferramenta gera uma saída de áudio baseado em informações visuais na tela do aparelho e está disponível para download gratuito.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005358-blackberry-ganha-aplicativo-para-ajudar-deficientes-visuais

De Olhos Bem Abertos – Transplantes – O Olho Perfeito.

O caso de MM exemplifica algo que a maioria das pessoas talvez não se dê conta: não é o olho que “vê”.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005316-de-olhos-bem-abertos-transplantes-o-olho-perfeito

Closed caption: saiba como funcionam as legendas automáticas nas TVs.

O Closed caption descreve os diálogos e sons do ambiente.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005319-closed-caption-saiba-como-funcionam-legendas-automaticas-nas-tvs

Aprovada MP que concede isenção de tributos a produtos destinados a pessoas com deficiência.

O texto, agora,  segue para sanção presidencial.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005320-aprovada-mp-que-concede-isencao-de-tributos-produtos-destinados-pessoas-com

Moda inclusiva.

A moda inclusiva vem ganhando espaço a cada dia, graças aos esforços de estilistas brasileiros que estão investindo na área de pesquisa e custo, diferentemente da que é feita na Europa a custo elevado.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005333-moda-inclusiva

Palmilha criada por universitários de Salvador ajudam pessoas com deficiência.

Essa palmilha inteligente, batizada de Motus, é capaz de levantar a ponta do pé de uma pessoa com deficiência física, ainda que o cérebro afetado não consiga emitir tal comando.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005366-palmilha-criada-por-universitarios-de-salvador-ajudam-pessoas-com-deficiencia

Microchip devolve parte da visão a pessoas com deficiência visual por retinite pigmentosa.

É muito mais do que música para os ouvidos de um cego: é a possibilidade real de, pelo menos, recuperarem parte da visão.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005335-microchip-devolve-parte-da-visao-pessoas-com-deficiencia-visual-por-retinite

Mais recursos para atender pessoas com deficiência, por meio do plano VIVER SEM LIMITE.

Criada ano passado, em parceria com outros 15 ministérios, o Viver Sem Limite – Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência investirá nos próximos três anos R$ 7,6 bilhões. Deste montante, R$ 1,4 bilhão será destinado ao eixo da saúde.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005321-mais-recursos-para-atender-pessoas-com-deficiencia-viver-sem-limite

Abertas as inscrições para o prêmio FINEP de inovação 2012.

As inscrições serão realizadas eletronicamente, de 16 de abril a 16 de agosto de 2012.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005307-abertas-inscricoes-para-o-premio-finep-de-inovacao-2012

Trabalhadores com deficiência visual da indústria paulista receberão 64 cães-guia.

No Brasil, segundo o Íris (Instituto de Responsabilidade Social e Inclusão), existem pouco mais de 70 cães-guia. Já a fila de espera na instituição, que traz os animais dos Estados Unidos, é de 3.000.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005315-trabalhadores-com-deficiencia-visual-da-industria-paulista-receberao-64-caes-guia

Inclusão: O Direito de Ser e Participar.

Em comemoração aos seus 15 anos, o Grupo 25 lança o livro “Inclusão: o direito de ser e participar”, reunindo uma coletânea de autores diversos, pioneiros no tema. Apresentando fundamentos, processos e prática do dia-a-dia. Contém ainda relatos de familiares e profissionais.
www.assistiva.org.br/noticia/005330-inclusao-o-direito-de-ser-e-participar

AGENDA:

Lançado o primeiro guia de cultura e entretenimento da cidade de São Paulo voltado à diversidade humana.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005365-lancado-o-primeiro-guia-de-cultura-e-entretenimento-da-cidade-de-sao-paulo-voltado

Única sessão prevista com audiodescrição do filme Hasta la vista.
http://www.assistiva.org.br/evento/abertas-inscricoes-para-curso-gratuito-de-orientacao-e-mobilidade

 

Participe!

Envie sugestões e notícias da área de Tecnologia Assistiva para: vilma@itsbrasil.org.br.

O Boletim do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – http://assistiva.org.br – é um serviço prestado pelo ITS BRASIL – Instituto de Tecnologia Social – http://itsbrasil.org.br.

0

Pesquisa comprova falta de diversidade nas 500 maiores empresas e até descumprimento de legislação trabalhista

Pesquisa do Instituto Ethos e IBOPE Inteligência alerta:

500 maiores empresas desvalorizam a diversidade e descumprem leis que garantem acesso a Pessoa com Deficiência

Apesar do discurso politicamente correto de valorização da responsabilidade social, parte significativa das 500 maiores empresas brasileiras ignoram completamente a inserção da diversidade entre seus quadros funcionais, fechando os olhos inclusive para o cumprimento de leis que garantem a presença de parte dessa diversidade, como a Lei de Cotas (lei 8.231/91) e a Lei do Aprendiz (lei 10.97/2000). É o que se conclui a partir do relatório “Perfil, Social, Racial e Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e suas Ações Afirmativas”.

Divulgado no último dia 11, o estudo foi elaborado pelo Instituto Ethos e pelo Ibope Inteligência, que tomaram como base os questionários respondidos pelas 500 empresas participantes do ranking da revista Exame. O estudo analisou os dados de 623.960 pessoas, entre homens e mulheres do quadro funcional, supervisão, gerência e quadro executivo das maiores empresas, no período de 24 de fevereiro a 18 de junho de 2010.

Total de Amostra

Nível Hierárquico Homens Mulheres Total Percentual
Quadro Executivo 1.299 207 1.506 0,24%
Gerência 10.815 3.077 13.892 2,23%
Supervisão, chefia ou coordenação 19.058 6.976 26.034 4,17%
Quadro funcional 389.896 192.632 582.528 93,36%
Total 421.068 202.892 623.960 100,00%

As respostas ao questionário expressam como mulheres, jovens, profissionais com mais 45 anos ou mais, negros e pessoas com deficiência vivem no ambiente de trabalho no interior dessas grandes empresas: relegados ao segundo plano.

Em relação às pessoas com deficiência, o relatório aponta: “É de 14,5% a porcentagem de pessoas com deficiência na população brasileira. É muito nítida, apesar disso, a sub-representação desses indivíduos em todos os níveis hierárquicos das empresas da amostra: 1,5% no quadro funcional, 0,6% na supervisão, 0,4% na gerência e 1,3% no executivo”.

Tal sub-representação fica ainda mais gritante quando ela é tratada também como desrespeitoà Constituição Federal, que proíbe qualquer discriminação para admissão e remuneração em razão de deficiência e garante a reserva de vagas na administração direta e indireta às pessoas com deficiência. Além disso, a Lei de Cotas obriga a empresa com 100 ou mais empregados a preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência, habilitadas, na seguinte proporção: até 200 empregados, 2%; de 201 a 500, 3%; de 501 a 1.000, 4%; e acima de 1.000, 5%.

Outro dado escandaloso é que 81% das empresas que compõem a amostra da pesquisa são aquelas que devem ter entre seu quadro de funcionários 5% de pessoas com deficiência, já que no total têm mais de mil funcionários, em atendimento à Lei de Cotas. Porém, parte considerável dessas empresas diz não ter medidas para incentivar a participação de pessoas com deficiência. Ao mesmo tempo, permanece adotando o discurso politicamente correto, já que na lista de ações afirmativas desenvolvidas pelas empresas a manutenção de programa especial para contratação dessas pessoas está em primeiro lugar, com 81% de menções.

É preciso atentar também para as empresas que fogem a esse perfil, já que entre aquelas que participam do grupo das 500 maiores estão empresas  que hoje são exemplos na inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, mostrando que é possível fazer diferente e o quanto se ganha com a presença da diversidade no ambiente corporativo.

Em relação ao jovem, a Lei do Aprendiz também é ignorada. A lei garante que as grandes e médias empresas contratem um número de aprendizes equivalente a 5%, no mínimo, e 15%, no máximo, dos trabalhadores existentes em cada estabelecimento cujas funções demandem formação profissional específica. O texto legal visa facilitar o ingresso do jovem no mundo do trabalho, como meio de transformar sua realidade pessoal e social. Não se trata apenas de gerar empregos, mas de permitir a formação profissional do jovem, sem comprometer a empregabilidade e os ganhos futuros.

Mas os empresários fecham os olhos a essa finalidade, já que o relatório demonstra que 43% de empresas contratam menos do que manda a lei. A parcela majoritária, de 54%, está na faixa exigida pela lei, sendo que a grande maioria de 83% das empresas dessa faixa, não excede o mínimo de 5%.

Chama atenção o abismo que há entre essa realidade e a interpretação que o presidente de cada uma das empresas tem sobre ela. A pesquisa também questionou especificamente os responsáveis pelas corporações para saber como compreendiam determinadas situações relacionadas com os resultados identificados no estudo. As respostas demonstram completa ignorância da realidade dos funcionários e do potencial proporcionado pela diversidade. Por exemplo, em resposta a pergunta: “Se a proporção de pessoas com deficiência está abaixo do que deveria, a que atribui?”, 73% respondeu o seguinte: “À falta de qualificação profissional de pessoas com deficiência para os cargos”

Em síntese, respostas como estas demonstram que a responsabilidade social é mais discurso para a mídia do que prática cotidiana na maior parte das 500 maiores empresas brasileiras.

Para mais detalhes, acesse o relatório completo: http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/arquivo/0-A-eb4Perfil_2010.pdf

1

Saudação inaugural

Olá, Pessoas!

Sejam todo(a)s bem-vindos ao RITA – Rede de Informação em Tecnologia Assistiva!

Nosso objetivo é proporcionar acesso aos principais recursos e fontes informacionais para ampliar a autonomia, independência e cidadania das pessoas com deficiência. Os temas abordados neste espaço interativo são os seguintes:

– Recursos informacionais

– Tecnologias assistivas no Brasil e no mundo

– Ajudas técnicas

– Produtos técnicos

– Inovações tecnológicas

– Prestação de serviços de intervenção tecnológica

– Funcionalidades

– Museus acessíveis

– Comunicação acessível

– Inclusão social

– Direitos humanos de pessoas com deficiência

– Emprego apoiado

– Qualidade de vida, mobilidade e controle de seu ambiente

– Educação inclusiva

– Aprendizado, trabalho e integração social ( família, amigos e sociedade ).

Um forte abraço do editor!

Edison Santos – Presidente da Clínica do Texto, cuja missão maiúscula é “informar, discutir e criar numa perspectiva de diálogo entre sujeitos e saberes, visando à promoção da cidadania com base na liberdade de investigação científica e na dignidade da pessoa humana”. – http://clinicadotexto.wordpress.com/