0

II Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural | IV Seminário Nacional de Acessibilidade em Ambientes Culturais

Com o objetivo de fortalecer a Rede de Articulação, Fomento e Formação em Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência, será realizado pela parceria do MinC com a UFRJ, UFRGS, UFRN e a ONG Mais Diferenças o II Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural e o IV Seminário Nacional em Ambientes Culturais.

As atividades ocorrerão entre os dia 21 a 24 de maio, junto à Teia da Diversidade – Encontro Nacional dos Pontos de Cultura | Programa Cultura Viva, na cidade de Natal. http://culturadigital.br/teiadadiversidade/

Teia Cultural e Acessibilidade, Natal-RN, em maio de 2014.

Teia Cultural e Acessibilidade, Natal-RN, em maio de 2014.

Entre os temas, destacam-se:
• Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: Diretrizes e Cenários;
• Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: um panorama das Ações e Programas;
• Desafios da Política de Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência no Plano Nacional de Cultura e no Plano Viver sem Limites II;
• Audiovisual e Acessibilidade;
• O papel das Universidades na Formação, Pesquisa e Articulação em Políticas Públicas de Acessibilidade;
• Cultura Acessível sob a ótica de Artistas e Produtores Culturais com
deficiência.

As inscrições devem ser feitas preenchendo a ficha no link abaixo e enviando para o email: inscricao.acessibilidade@gmail.com
2014_Ficha de Inscrição

A Programação pode ser baixada pelo link abaixo.
Acessibilidade_Programação

PROGRAMAÇÃO
21/05, quarta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30 às 8h45
Apresentação Cultural

9h às 10h30
Mesa de Abertura

11h às 12h
Mesa: Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: Diretrizes e Cenários
● Américo Córdula – Secretário de Politicas Culturais – Ministério da Cultura
● Antônio José Ferreira – Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Coordenação: Patricia Dorneles – UFRJ

14h às 15h
Mesa: Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: um panorama das Ações e Programas
● Márcia Rollemberg – Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural – MinC
● Elisa Machado – Coordenadora do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas da Fundação Biblioteca Nacional – Ministério da Cultura
Coordenação: Jefferson Fernandes – UFRN

22/05, quinta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

14h às 16h
Mesa: Desafios da Política de Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência no Plano Nacional de Cultura e no Plano Viver sem Limites II
● Raimundo Nonato – Conselho Nacional de Pessoas com Deficiência
● Renato Di Renzo – Grupo Tam Tam
● Carla Mauch – Coord. do IV SENAAC e Mais Diferenças
● Anderson Leão – Gira Dança e Ponto de Cultura Giratório
● Dilma Negreiros – Coordenadora do Ponto de Cultura CIEMH² Núcleo Cultural, Delegada da Conferência Nacional de Cultura e discente do curso de especialização em Acessibilidade Cultural da UFRJ
● Klístenes Braga – UECE
● Cláudia Werneck – Escola de Gente – RJ [A CONFIRMAR]
Coordenação: Márcia Rollemberg – SCDC/MinC

16h às 18h
Mesa: Audiovisual e Acessibilidade
● Tiago Maritan – UFPB
● Vera Lúcia Santiago Araújo – UECE
● Sara Mabel – UECE
● Pedro Berti – Mais Diferenças e Whatscine
● Osvaldo Emery – Ministério da Cultura
Coordenação: Jefferson Fernandes – UFRN

23/05, sexta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30 às 10h30
Mesa: O Papel das Universidades na Formação, Pesquisa e articulação em Políticas Públicas de Acessibilidade
● Jeniffer Cuty – UFRGS
● Patricia Dorneles – UFRJ
● Jefferson Fernandes – UFRN
● Nara Salles – UFRN
● Catarina Shin – UFRN
Coordenacão: Pedro Berti – Mais Diferenças

10h45 às 12h
Roda de Conversa: Reflexões sobre os Trabalhos de Conclusão dos Alunos da Pós-graduação em Acessibilidade Cultural e organização das Ações da Rede de Articulação, Fomento e Formação em Acessibilidade Cultural
Mediação: Patricia Dorneles – UFRJ

24/05, sábado
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30h às 10h30
Mesa: Cultura Acessível Sob Ótica de Artistas e Produtores Culturais com Deficiência
● Arnaldo Godoy – Diretor de Teatro – MG
● Leonardo Castilho – Educador e DJ – Museu de Arte Moderna – SP
● Willian Coelho [Billy Saga] – Rapper
● Felipe Monteiro – Performer – UFBA
● Elke Hiedel – UFRN
Coordenação: Carla Mauch – Mais Diferenças

10h45 às 12h
Roda de Conversa: Pontos de Cultura e experiências acessíveis e inclusivas
Mediação: MinC, UFRJ e Mais Diferenças

OFICINAS

23/05, sexta-feira

Corpo em Movimento: Conscientização Corporal e Teatro do Oprimido – 25 vagas
Nara Salles, Daniel Amorim e Claudio Rocha – UFRN
14h às 18h
Local: Sala A – DEART – UFRN

23 e 24/05, sexta-feira e sábado

Dança Contemporânea Contato e Improvisação – 30 vagas
Marcos Abranches e Rogério Ortiz – Vidança | SP
14h às 18h
Local: Sala 01 – DEART – UFRN

Audiodescrição e Artes Cênicas – 40 vagas
Andreza Nóbrega e Bruna Leão – UECE
14h às 18h
Local: Salas 12, 14 e 20 – DEART – UFRN

A Comunicação Corporal no Teatro – 30 vagas
Breno Moroni – Pontão de Cultura Guaiku | MS
14h às 18h
Local: Sala 18 – DEART – UFRN

Intervenções Urbanas pelos Direitos da Pessoa com Deficiência – 20 vagas
Billy Saga e Hugo Eiji – Mais Diferenças | SP
14h às 18h
Local: Auditório da SEDIS – UFRN

Audiodescrição e Audiovisual – 30 vagas
Klístenes Braga e Sara Mabel – UECE
14h às 18h
Local: Sala de Capacitação da SEDIS – UFRN

Introducão à Musicografia Braille – 16 vagas
Catarina Shin – UFRN
14h às 18h
Local: Laboratório de Música e Computação – EMUFRN

Sinais na Arte – 30 vagas
Leonardo Castilho e Daina Leyton – MAM | SP
14h às 18h
Local: Auditório do NEI – UFRN

 

FONTE:  Acessibilidade Cultural | ou | http://culturadigital.br/teiadadiversidade/ii-encontro-nacional-de-acessibilidade-cultural-e-iv-seminario-nacional-de-acessibilidade-em-ambientes-culturais/

0

Boletim Informativo Portal Nacional de Tecnologia Assistiva, Ano 2, nº33

NOTÍCIAS :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Mulher volta a enxergar após implante de ‘telescópio’ no olho.
A cirurgia, feita na Califórnia, nos Estados Unidos, é pioneira e pode se tornar um procedimento de rotina nos próximos anos.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005992-mulher-volta-enxergar-apos-implante-de-telescopio-no-olho
Programa dá voz a quem nunca falou.
Hoje, centenas de pessoas em todo o Brasil utilizam o Livox, instalado sem custos por Pereira. Basta ter um tablet à disposição.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006025-programa-da-voz-quem-nunca-falou
Descrição de imagens.
A audiodescrição é uma técnica usada para descrever imagens, com a finalidade de proporcionar as pessoas com deficiência visual uma melhor ou ampla compreensão do contexto que estão presenciando.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005993-o-que-e-audiodescricao
Criado tipo de letra que facilita a navegação de pessoas com  dislexia na internet.
Pra Cego Ver: uma proposta de descrição de imagens para o Facebook.
No Facebook existe a opção de inserir uma descrição da imagem postada, mas a maioria das pessoas ainda ignora a presença dos que possuem limitação visual nas redes sociais.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006006-pra-cego-ver-uma-proposta-de-descricao-de-imagens-para-o-facebook
Dispositivos eletrônicos vão auxiliar aprendizado de surdos.
Estudantes com deficiência auditiva das redes públicas de ensino contam com novo equipamento para facilitar o aprendizado. Trata-se de um conjunto formado por um pequeno chip emissor, na forma de microfone, usado pelo professor, e um receptor para o aluno.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006037-dispositivos-eletronicos-vao-auxiliar-aprendizado-de-surdos
Projeto prevê adaptação de bibliotecas a pessoas com deficiência visual.
O objetivo do programa é organizar a estrutura e os espaços para acesso às obras literárias.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006033-projeto-preve-adaptacao-de-bibliotecas-deficientes-visuais
11 de outubro, Dia da pessoa com deficiência física: Treinamento funcional devolve autonomia a cadeirantes.
Em até três meses de treinamento personalizado e focado nas necessidades de cada cadeirante já é possível sentir os efeitos positivos que o treinamento funcional pode proporcionar no dia a dia dessas pessoas.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006003-1110-dia-do-deficiente-fisico-treinamento-funcional-devolve-autonomia-cadeirantes
Dia Mundial da Visão: da prevenção ao olho biônico.
No Brasil, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 582 mil cegas e 6 milhões com baixa visão, segundo dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
http://www.assistiva.org.br/noticia/006036-dia-mundial-da-visao-da-prevencao-ao-olho-bionico
Conselho discute o novo Fundo Estadual do Idoso.
O objetivo é viabilizar recursos para a execução de políticas públicas e garantir direitos da pessoa idosa.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005994-conselho-discute-o-novo-fundo-estadual-do-idoso
Velhice: perspectivas desagradáveis…
Como todas as estatísticas abrangentes, sobretudo aqui no Brasil, essa dos velhos suscita algumas perguntas que valem para muitas outras pesquisas.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006001-velhice-perspectivas-desagradaveis
Onde está a Deficiência?
Este  artigo parte do conceito de pessoa em situação de deficiência, destaca a transcendência dos fatores ambientais e estabelece relações com a ideia de diversidade.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005995-onde-esta-deficiencia
Cego diz que foi impedido de votar com cão-guia.
O radialista Beto Pereira, afirmou que demorou mais de duas horas para votar porque um fiscal o impediu de entrar na seção eleitoral com seu cão-guia.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006005-deficiente-visual-diz-que-foi-impedido-de-votar-com-cao-guia

AGENDA :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

30a Bienal de Arte de São Paulo: 1a edição com acessibilidade para todos.
http://www.assistiva.org.br/evento/30a-bienal-de-arte-de-sao-paulo-1a-edicao-com-acessibilidade-para-todos
6a Turma do Curso: O que é Literatura Surda?  (modalidade a distância).
http://www.assistiva.org.br/evento/6degturma-do-curso-o-que-e-literatura-surda-modalidade-distancia
Exposição: Museu de biologia permite que cegos toquem micro-organismos.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006023-museu-de-biologia-permite-que-cegos-toquem-micro-organismos
Seminário: Cidade amiga do Idoso: experiências canadenses, francesas e brasileiras.
http://www.assistiva.org.br/evento/cidade-amiga-do-idoso-experiencias-canadenses-francesas-e-brasileiras
Sessão com audiodescrição e legendas open caption filme:
A Era do Gelo 4.
http://www.assistiva.org.br/evento/sessao-com-audiodescricao-e-legendas-open-caption-era-do-gelo

Você está recebendo o boletim quinzenal contendo informações sobre Tecnologia Assistiva. Este é mais um canal de comunicação do ITS Brasil.

Participe!

Envie sugestões e notícias da área de Tecnologia Assistiva para: vilma@itsbrasil.org.br.

O Boletim do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – http://assistiva.org.br – é um serviço prestado pelo ITS BRASIL – Instituto de Tecnologia Social – http://itsbrasil.org.br.

0

Dia da Pessoa com Deficiência é comemorado hoje com Virada Inclusiva em Sampa

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência é comemorado nesta sexta-feira em São Paulo com uma Virada Inclusiva, nos moldes da já consagrada Virada Cultural. O evento é organizado pelas secretarias estadual e municipal da Pessoa com Deficiência. As atividades também contam com o apoio de outras 38 secretarias e instituições.

A Virada Inclusiva terá uma série de shows, palestras, oficinas, apresentações, mostras teatrais, exposições e gincanas em São Paulo e em outros municípios do Estado. De acordo com a programação divulgada pela organização, haverá atrações inclusivas em Agudos, Araraquara, Barueri, Bertioga, Catanduva, Guarulhos, Itatiba, Mogi das Cruzes, Pirangi, Presidente Prudente, Reginopólis, Santo André, São José dos Campos, Taubaté e Vinhedo.

"Basquete em cadeira de rodas, uma das opções da virada", divulgação

As atividades começam na manhã de hoje e continuam até a noite de sábado (4), com mais de 24 horas de atrações. De acordo com Elza Ambrósio, curadora do Memorial da Inclusão e uma das coordenadoras da Virada, o objetivo é “aumentar a visibilidade da pessoa com deficiência enquanto pessoa, que pode fazer tudo o que uma pessoa sem deficiência pode fazer, precisando apenas de algumas adaptações”.

Com o tema “Virada Inclusiva: Participação Plena”, o evento espera atrair o público geral, além das pessoas com deficiência. Todas as atrações são totalmente inclusivas, ou seja, estão preparadas para receber diferentes tipos de deficiência.

No Masp, por exemplo, haverá um curso de história da arte com intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e audiodescrição. No Memorial da América Latina, crianças e adolescentes atendidos pela AACD (Associação de Assistência a Criança Deficiente) farão uma apresentação de capoeira.

A organização não arrisca uma estimativa do número de participantes, mas a coordenadora espera que o Vale do Anhangabaú esteja lotado no show de encerramento, à partir das 19h de sábado, com Luís Melodia, Baby Brasil e o grupo Quebra-Cabeça.

Rock acessível

No dia 4, sob coordenação da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED), o Centro da cidade recebe a já tradicional passeata do Movimento Superação, com saída às 12h da Praça da República e destino ao Vale do Anhangabaú.

Também no Anhangabaú, das 12h às 19h, haverá show musical voltado ao público jovem, com artistas com algum tipo de deficiência ao lado de nomes consagrados, como a banda NXZERO, Baby Consuelo e Luiz Melodia.

O show terá área especial para o público com deficiência motora e visual, contando ainda com recursos de audiodescrição e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) por meio de telões. Entidades e mesmo pessoas físicas podem solicitar transporte gratuito adaptado junto ao serviço Atende, da Prefeitura.

Reivindicações

A Virada Inclusiva prossegue às 10h do dia 9, no Centro Cultural São Paulo, com a Sabatina, em que jovens com deficiência intelectual, ligados a diferentes instituições da capital, apresentam reivindicações e fazem perguntas ao secretário municipal da Pessoa com Deficiência.

A Virada Inclusiva é uma promoção conjunta da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida e da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Fonte: http://www.sedpcd.sp.gov.br/viradainclusiva/programa-municipios.php

0

Cinema para pessoas com deficiência visual

Sessão de cinema para pessoas com deficiência visual mexe com a imaginação dos que não podem enxergar.
Segundo aponta a reportagem, o roteiro da vida de quem perdeu a visão pode ser muito rico em experiências e emoções.
Alguns brasileiros viveram neste sábado uma experiência rara. Uma sessão de cinema capaz de levar todo o encanto de uma história para quem não consegue enxergar.
Desperta sensações, provoca a imaginação e faz o espectador mergulhar num universo de sonhos como mostra a repórter Graziela Azevedo.
O roteiro da vida de quem perdeu a visão pode ser muito rico em experiências e emoções.
“Eu fiz o magistério, psicologia e faço pós-graduação em psicanálise”, conta a professora Regina Célia.
E eles querem sempre mais, novas oportunidades e experiências.
“Meu sonho é entrar no cinema como você. Assistir e entender”, diz Abrão André.
Mas hoje a pipoca estava garantida e a compreensão do filme também. Num tipo de sessão ainda rara no Brasil o filme ganhou o recurso da audiodescrição.
Para dar a quem não enxerga a oportunidade de viver a experiência de um filme é preciso escrever mais um roteiro para a mesma história, um trabalho profissional capaz de ampliar ainda mais a grandeza do cinema.
“A descrição tem que ser feita inserida entre os diálogos para não sobrepor. A gente faz um estudo e monta um roteiro de audiodescrição. A gente tem que dar a descrição física dos personagens, o cenário, se é dia, se é noite”, conta Livia Mota.
E assim com tanta riqueza a ansiedade para conhecer a história de Chico Xavier era enorme.
E quando as luzes se apagaram a mágica aconteceu. A bela história de Chico Xavier, cheia de lutas, superações e amor estava toda lá. Cada um a seu modo, todos puderam ver.
“A gente vai completando na mente da gente, a imagem com o som”, diz uma mulher.
“A gente cria a nossa imagem. A gente cria o momento e completa o aproveitamento total”, conta um homem.

Fonte: Jornal Nacional, G1, Edição do dia 31/07/2010.
Assista ao vídeo – http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2010/07/sessao-de-cinema-para-cegos-mexe-com-imaginacao-dos-que-nao-podem-enxergar.html