0

II Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural | IV Seminário Nacional de Acessibilidade em Ambientes Culturais

Com o objetivo de fortalecer a Rede de Articulação, Fomento e Formação em Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência, será realizado pela parceria do MinC com a UFRJ, UFRGS, UFRN e a ONG Mais Diferenças o II Encontro Nacional de Acessibilidade Cultural e o IV Seminário Nacional em Ambientes Culturais.

As atividades ocorrerão entre os dia 21 a 24 de maio, junto à Teia da Diversidade – Encontro Nacional dos Pontos de Cultura | Programa Cultura Viva, na cidade de Natal. http://culturadigital.br/teiadadiversidade/

Teia Cultural e Acessibilidade, Natal-RN, em maio de 2014.

Teia Cultural e Acessibilidade, Natal-RN, em maio de 2014.

Entre os temas, destacam-se:
• Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: Diretrizes e Cenários;
• Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: um panorama das Ações e Programas;
• Desafios da Política de Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência no Plano Nacional de Cultura e no Plano Viver sem Limites II;
• Audiovisual e Acessibilidade;
• O papel das Universidades na Formação, Pesquisa e Articulação em Políticas Públicas de Acessibilidade;
• Cultura Acessível sob a ótica de Artistas e Produtores Culturais com
deficiência.

As inscrições devem ser feitas preenchendo a ficha no link abaixo e enviando para o email: inscricao.acessibilidade@gmail.com
2014_Ficha de Inscrição

A Programação pode ser baixada pelo link abaixo.
Acessibilidade_Programação

PROGRAMAÇÃO
21/05, quarta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30 às 8h45
Apresentação Cultural

9h às 10h30
Mesa de Abertura

11h às 12h
Mesa: Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: Diretrizes e Cenários
● Américo Córdula – Secretário de Politicas Culturais – Ministério da Cultura
● Antônio José Ferreira – Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Coordenação: Patricia Dorneles – UFRJ

14h às 15h
Mesa: Políticas Públicas Culturais Inclusivas e Acessíveis: um panorama das Ações e Programas
● Márcia Rollemberg – Secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural – MinC
● Elisa Machado – Coordenadora do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas da Fundação Biblioteca Nacional – Ministério da Cultura
Coordenação: Jefferson Fernandes – UFRN

22/05, quinta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

14h às 16h
Mesa: Desafios da Política de Acessibilidade Cultural para pessoas com deficiência no Plano Nacional de Cultura e no Plano Viver sem Limites II
● Raimundo Nonato – Conselho Nacional de Pessoas com Deficiência
● Renato Di Renzo – Grupo Tam Tam
● Carla Mauch – Coord. do IV SENAAC e Mais Diferenças
● Anderson Leão – Gira Dança e Ponto de Cultura Giratório
● Dilma Negreiros – Coordenadora do Ponto de Cultura CIEMH² Núcleo Cultural, Delegada da Conferência Nacional de Cultura e discente do curso de especialização em Acessibilidade Cultural da UFRJ
● Klístenes Braga – UECE
● Cláudia Werneck – Escola de Gente – RJ [A CONFIRMAR]
Coordenação: Márcia Rollemberg – SCDC/MinC

16h às 18h
Mesa: Audiovisual e Acessibilidade
● Tiago Maritan – UFPB
● Vera Lúcia Santiago Araújo – UECE
● Sara Mabel – UECE
● Pedro Berti – Mais Diferenças e Whatscine
● Osvaldo Emery – Ministério da Cultura
Coordenação: Jefferson Fernandes – UFRN

23/05, sexta-feira
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30 às 10h30
Mesa: O Papel das Universidades na Formação, Pesquisa e articulação em Políticas Públicas de Acessibilidade
● Jeniffer Cuty – UFRGS
● Patricia Dorneles – UFRJ
● Jefferson Fernandes – UFRN
● Nara Salles – UFRN
● Catarina Shin – UFRN
Coordenacão: Pedro Berti – Mais Diferenças

10h45 às 12h
Roda de Conversa: Reflexões sobre os Trabalhos de Conclusão dos Alunos da Pós-graduação em Acessibilidade Cultural e organização das Ações da Rede de Articulação, Fomento e Formação em Acessibilidade Cultural
Mediação: Patricia Dorneles – UFRJ

24/05, sábado
Local: Auditório da Reitoria – UFRN
Recursos de Acessibilidade: Estenotipia, Audiodescrição, LIBRAS

8h30h às 10h30
Mesa: Cultura Acessível Sob Ótica de Artistas e Produtores Culturais com Deficiência
● Arnaldo Godoy – Diretor de Teatro – MG
● Leonardo Castilho – Educador e DJ – Museu de Arte Moderna – SP
● Willian Coelho [Billy Saga] – Rapper
● Felipe Monteiro – Performer – UFBA
● Elke Hiedel – UFRN
Coordenação: Carla Mauch – Mais Diferenças

10h45 às 12h
Roda de Conversa: Pontos de Cultura e experiências acessíveis e inclusivas
Mediação: MinC, UFRJ e Mais Diferenças

OFICINAS

23/05, sexta-feira

Corpo em Movimento: Conscientização Corporal e Teatro do Oprimido – 25 vagas
Nara Salles, Daniel Amorim e Claudio Rocha – UFRN
14h às 18h
Local: Sala A – DEART – UFRN

23 e 24/05, sexta-feira e sábado

Dança Contemporânea Contato e Improvisação – 30 vagas
Marcos Abranches e Rogério Ortiz – Vidança | SP
14h às 18h
Local: Sala 01 – DEART – UFRN

Audiodescrição e Artes Cênicas – 40 vagas
Andreza Nóbrega e Bruna Leão – UECE
14h às 18h
Local: Salas 12, 14 e 20 – DEART – UFRN

A Comunicação Corporal no Teatro – 30 vagas
Breno Moroni – Pontão de Cultura Guaiku | MS
14h às 18h
Local: Sala 18 – DEART – UFRN

Intervenções Urbanas pelos Direitos da Pessoa com Deficiência – 20 vagas
Billy Saga e Hugo Eiji – Mais Diferenças | SP
14h às 18h
Local: Auditório da SEDIS – UFRN

Audiodescrição e Audiovisual – 30 vagas
Klístenes Braga e Sara Mabel – UECE
14h às 18h
Local: Sala de Capacitação da SEDIS – UFRN

Introducão à Musicografia Braille – 16 vagas
Catarina Shin – UFRN
14h às 18h
Local: Laboratório de Música e Computação – EMUFRN

Sinais na Arte – 30 vagas
Leonardo Castilho e Daina Leyton – MAM | SP
14h às 18h
Local: Auditório do NEI – UFRN

 

FONTE:  Acessibilidade Cultural | ou | http://culturadigital.br/teiadadiversidade/ii-encontro-nacional-de-acessibilidade-cultural-e-iv-seminario-nacional-de-acessibilidade-em-ambientes-culturais/

Anúncios
0

Estação Memória Cambury: contatos

A Estação de Memórias Cambury é um dispositivo de informação e comunicação digital – estacaomemoriacamburi.wordpress.com/ – espaço digital em permanente construção que tem o objetivo de compartilhar a memória histórica e cultural da comunidade caiçara e quilombola de Cambury, armazenando e disponibilizando gratuitamente documentos, fotografias, vídeos, produtos artísticos e informações que podem servir à população em geral, turistas, estudantes, pesquisadores e curiosos em conhecer a história e cultura deste bairro rural, localizado na Mata Atlântica, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo.

Acesse o link:

Contatos.

0

Boletim Tecnologia Assistiva, jan 2013

Estudantes criam sistema que ajuda cego a identificar qualidade da fruta.

 

Com o objetivo de proporcionar aos cegos o recurso de verificar a validade e qualidade das frutas, um grupo de alunos criou um aparelho portátil que emite aviso sonoro para identificar se a fruta ainda está verde ou (pronta para consumo em dois dias) ou passou do ponto.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006826-estudantes-criam-sistema-que-ajuda-cego-identificar-qualidade-da-fruta

 

Roupa utilizada por astronautas ajuda pacientes de Mato Grosso.

 

A roupa utilizada no tratamento possui colete, short, joelheira, tênis e elásticos que se alinham ao corpo para proporcionar um equilíbrio dos músculos agonistas, antagonistas e sinergistas, respeitando a biomecânica.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006824-roupa-utilizada-por-astronautas-ajuda-pacientes-de-mato-grosso

 

Designer projeta aplicativo guia de pontos turísticos, em Manaus.

 

Ferramenta é interativa e poderá ser usada em celulares e smartphones.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006827-designer-projeta-aplicativo-como-guia-de-pontos-turisticos-em-manaus

 

Cadeira de rodas pode ser comandada com piscar de olhos.

 

Ao contrário das cadeiras comuns, que só resolvem o problema da mobilidade, kit promove inclusão digital e aprendizagem.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006861-cadeira-de-rodas-pode-ser-comandada-com-piscar-de-olhos

 

Tecnologia de alto relevo para telas touch é demonstrada na CES 2013.

 

Anunciada em junho de 2012, a tecnologia que cria elevações na tela é uma das grandes promessas para esse ano.

http://www.assistiva.org.br/noticia/006845-tecnologia-de-alto-relevo-para-telas-touch-e-demonstrada-na-ces-2013

 

Caminho nem um pouco suave.

 

Cerca de 30 cadeirantes irão percorrer as calçadas de São Paulo e flagrar os obstáculos à mobilidade.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006828-caminho-nem-um-pouco-suave

 

Aplicativo para celulares lê código de barras e auxilia cegos nas compras.

 

Utilizando novas ferramentas tecnológicas, alunos do Centro de Informática (CIn) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) criaram um aplicativo de celular que tem como objetivo auxiliar os deficientes visuais na hora de fazer compras.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006831-aplicativo-para-celulares-le-codigo-de-barras-e-auxilia-cegos-nas-compras

 

Jogo desenvolvido por alunos do ITA para celulares e tablets pretende auxiliar pessoas com dislexia.

 

A distribuição do jogo ocorrerá em janeiro de 2013 e o aplicativo será gratuito.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006906-alunos-do-ita-criam-aplicativo-para-pessoas-com-dislexia

 

Jogo Fifa 13 recebe prémio de acessibilidade da AbleGamers.

 

O jogo da EA Sports foi elogiado por ter controles personalizáveis, alto contraste nas cores, referências visuais e, melhor de tudo, a possibilidade de você jogar usando apenas o mouse.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006832-jogo-fifa13-recebe-premio-de-acessibilidade-da-ablegamers

 

5 aplicativos para estudantes com deficiência.

Embora a inclusão e a acessibilidade sejam prioridades na educação atual, ainda é difícil encontrar práticas realmente inclusivas para estudantes com deficiências, sejam elas cognitivas ou motoras.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006909-5-aplicativos-para-estudantes-com-deficiencia

 

Anatel abre consulta pública para promoção de acessibilidade nos serviços de telefonia fixa.

 

Até o dia 25 de janeiro, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) está com consulta pública sobre promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência visual aos serviços de telefonia fixa.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006905-anatel-abre-consulta-publica-para-promocao-de-acessibilidade-nos-servicos-de

 

Isenção do ICMS em carro novo para pessoas com deficiência: ampliação deste direito.

 

Os benefícios e incentivos fiscais, que representam instrumentos de ação econômica e social, são alcançados, entre outros, por meio de imunidades, que estão previstas na Constituição Federal, ou de isenções, descritas em legislações infraconstitucionais.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006454-isencao-do-icms-em-carro-novo-para-pessoas-com-deficiencia-ampliacao

 

Edital do Concurso de Seleção: Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural.

 

A Universidade Federal do Rio de Janeiro e o Ministério da Cultura em cumprimento ao Acordo de Cooperação, firmado em 17 de dezembro de 2010, estabelece e divulga as normas para a realização da seleção de candidatos para o Curso de Especialização em Acessibilidade Cultural.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006830-ufrj-oferece-curso-de-especializacao-em-acessibilidade-cultural

 

Justiça livra mulher de laqueadura forçada.

 

A Justiça de São Paulo decidiu liberar uma mulher de 27 anos, com deficiência intelectual, da obrigação de fazer laqueadura.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006823-justica-livra-mulher-de-laqueadura-forcada

 

História dos óculos.

 

Eles ajudaram a humanidade a evoluir.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006825-historia-dos-oculos

 

——————————————————————————————-

 

Você está recebendo o boletim quinzenal contendo informações sobre Tecnologia Assistiva. Este é mais um canal de comunicação do ITS Brasil.

Participe!

Envie sugestões e notícias da área de Tecnologia Assistiva para: vilma@itsbrasil.org.br.

O Boletim do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – http://assistiva.org.br – é um serviço prestado pelo ITS BRASIL – Instituto de Tecnologia Social – http://itsbrasil.org.br.

 

0

Boletim Informativo Portal Nacional de Tecnologia Assistiva, Ano 2, nº33

NOTÍCIAS :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Mulher volta a enxergar após implante de ‘telescópio’ no olho.
A cirurgia, feita na Califórnia, nos Estados Unidos, é pioneira e pode se tornar um procedimento de rotina nos próximos anos.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005992-mulher-volta-enxergar-apos-implante-de-telescopio-no-olho
Programa dá voz a quem nunca falou.
Hoje, centenas de pessoas em todo o Brasil utilizam o Livox, instalado sem custos por Pereira. Basta ter um tablet à disposição.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006025-programa-da-voz-quem-nunca-falou
Descrição de imagens.
A audiodescrição é uma técnica usada para descrever imagens, com a finalidade de proporcionar as pessoas com deficiência visual uma melhor ou ampla compreensão do contexto que estão presenciando.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005993-o-que-e-audiodescricao
Criado tipo de letra que facilita a navegação de pessoas com  dislexia na internet.
Pra Cego Ver: uma proposta de descrição de imagens para o Facebook.
No Facebook existe a opção de inserir uma descrição da imagem postada, mas a maioria das pessoas ainda ignora a presença dos que possuem limitação visual nas redes sociais.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006006-pra-cego-ver-uma-proposta-de-descricao-de-imagens-para-o-facebook
Dispositivos eletrônicos vão auxiliar aprendizado de surdos.
Estudantes com deficiência auditiva das redes públicas de ensino contam com novo equipamento para facilitar o aprendizado. Trata-se de um conjunto formado por um pequeno chip emissor, na forma de microfone, usado pelo professor, e um receptor para o aluno.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006037-dispositivos-eletronicos-vao-auxiliar-aprendizado-de-surdos
Projeto prevê adaptação de bibliotecas a pessoas com deficiência visual.
O objetivo do programa é organizar a estrutura e os espaços para acesso às obras literárias.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006033-projeto-preve-adaptacao-de-bibliotecas-deficientes-visuais
11 de outubro, Dia da pessoa com deficiência física: Treinamento funcional devolve autonomia a cadeirantes.
Em até três meses de treinamento personalizado e focado nas necessidades de cada cadeirante já é possível sentir os efeitos positivos que o treinamento funcional pode proporcionar no dia a dia dessas pessoas.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006003-1110-dia-do-deficiente-fisico-treinamento-funcional-devolve-autonomia-cadeirantes
Dia Mundial da Visão: da prevenção ao olho biônico.
No Brasil, existem mais de 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo 582 mil cegas e 6 milhões com baixa visão, segundo dados do Censo 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
http://www.assistiva.org.br/noticia/006036-dia-mundial-da-visao-da-prevencao-ao-olho-bionico
Conselho discute o novo Fundo Estadual do Idoso.
O objetivo é viabilizar recursos para a execução de políticas públicas e garantir direitos da pessoa idosa.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005994-conselho-discute-o-novo-fundo-estadual-do-idoso
Velhice: perspectivas desagradáveis…
Como todas as estatísticas abrangentes, sobretudo aqui no Brasil, essa dos velhos suscita algumas perguntas que valem para muitas outras pesquisas.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006001-velhice-perspectivas-desagradaveis
Onde está a Deficiência?
Este  artigo parte do conceito de pessoa em situação de deficiência, destaca a transcendência dos fatores ambientais e estabelece relações com a ideia de diversidade.
http://www.assistiva.org.br/noticia/005995-onde-esta-deficiencia
Cego diz que foi impedido de votar com cão-guia.
O radialista Beto Pereira, afirmou que demorou mais de duas horas para votar porque um fiscal o impediu de entrar na seção eleitoral com seu cão-guia.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006005-deficiente-visual-diz-que-foi-impedido-de-votar-com-cao-guia

AGENDA :::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

30a Bienal de Arte de São Paulo: 1a edição com acessibilidade para todos.
http://www.assistiva.org.br/evento/30a-bienal-de-arte-de-sao-paulo-1a-edicao-com-acessibilidade-para-todos
6a Turma do Curso: O que é Literatura Surda?  (modalidade a distância).
http://www.assistiva.org.br/evento/6degturma-do-curso-o-que-e-literatura-surda-modalidade-distancia
Exposição: Museu de biologia permite que cegos toquem micro-organismos.
http://www.assistiva.org.br/noticia/006023-museu-de-biologia-permite-que-cegos-toquem-micro-organismos
Seminário: Cidade amiga do Idoso: experiências canadenses, francesas e brasileiras.
http://www.assistiva.org.br/evento/cidade-amiga-do-idoso-experiencias-canadenses-francesas-e-brasileiras
Sessão com audiodescrição e legendas open caption filme:
A Era do Gelo 4.
http://www.assistiva.org.br/evento/sessao-com-audiodescricao-e-legendas-open-caption-era-do-gelo

Você está recebendo o boletim quinzenal contendo informações sobre Tecnologia Assistiva. Este é mais um canal de comunicação do ITS Brasil.

Participe!

Envie sugestões e notícias da área de Tecnologia Assistiva para: vilma@itsbrasil.org.br.

O Boletim do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – http://assistiva.org.br – é um serviço prestado pelo ITS BRASIL – Instituto de Tecnologia Social – http://itsbrasil.org.br.

0

Pesquisa comprova falta de diversidade nas 500 maiores empresas e até descumprimento de legislação trabalhista

Pesquisa do Instituto Ethos e IBOPE Inteligência alerta:

500 maiores empresas desvalorizam a diversidade e descumprem leis que garantem acesso a Pessoa com Deficiência

Apesar do discurso politicamente correto de valorização da responsabilidade social, parte significativa das 500 maiores empresas brasileiras ignoram completamente a inserção da diversidade entre seus quadros funcionais, fechando os olhos inclusive para o cumprimento de leis que garantem a presença de parte dessa diversidade, como a Lei de Cotas (lei 8.231/91) e a Lei do Aprendiz (lei 10.97/2000). É o que se conclui a partir do relatório “Perfil, Social, Racial e Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e suas Ações Afirmativas”.

Divulgado no último dia 11, o estudo foi elaborado pelo Instituto Ethos e pelo Ibope Inteligência, que tomaram como base os questionários respondidos pelas 500 empresas participantes do ranking da revista Exame. O estudo analisou os dados de 623.960 pessoas, entre homens e mulheres do quadro funcional, supervisão, gerência e quadro executivo das maiores empresas, no período de 24 de fevereiro a 18 de junho de 2010.

Total de Amostra

Nível Hierárquico Homens Mulheres Total Percentual
Quadro Executivo 1.299 207 1.506 0,24%
Gerência 10.815 3.077 13.892 2,23%
Supervisão, chefia ou coordenação 19.058 6.976 26.034 4,17%
Quadro funcional 389.896 192.632 582.528 93,36%
Total 421.068 202.892 623.960 100,00%

As respostas ao questionário expressam como mulheres, jovens, profissionais com mais 45 anos ou mais, negros e pessoas com deficiência vivem no ambiente de trabalho no interior dessas grandes empresas: relegados ao segundo plano.

Em relação às pessoas com deficiência, o relatório aponta: “É de 14,5% a porcentagem de pessoas com deficiência na população brasileira. É muito nítida, apesar disso, a sub-representação desses indivíduos em todos os níveis hierárquicos das empresas da amostra: 1,5% no quadro funcional, 0,6% na supervisão, 0,4% na gerência e 1,3% no executivo”.

Tal sub-representação fica ainda mais gritante quando ela é tratada também como desrespeitoà Constituição Federal, que proíbe qualquer discriminação para admissão e remuneração em razão de deficiência e garante a reserva de vagas na administração direta e indireta às pessoas com deficiência. Além disso, a Lei de Cotas obriga a empresa com 100 ou mais empregados a preencher de 2% a 5% dos seus cargos com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência, habilitadas, na seguinte proporção: até 200 empregados, 2%; de 201 a 500, 3%; de 501 a 1.000, 4%; e acima de 1.000, 5%.

Outro dado escandaloso é que 81% das empresas que compõem a amostra da pesquisa são aquelas que devem ter entre seu quadro de funcionários 5% de pessoas com deficiência, já que no total têm mais de mil funcionários, em atendimento à Lei de Cotas. Porém, parte considerável dessas empresas diz não ter medidas para incentivar a participação de pessoas com deficiência. Ao mesmo tempo, permanece adotando o discurso politicamente correto, já que na lista de ações afirmativas desenvolvidas pelas empresas a manutenção de programa especial para contratação dessas pessoas está em primeiro lugar, com 81% de menções.

É preciso atentar também para as empresas que fogem a esse perfil, já que entre aquelas que participam do grupo das 500 maiores estão empresas  que hoje são exemplos na inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, mostrando que é possível fazer diferente e o quanto se ganha com a presença da diversidade no ambiente corporativo.

Em relação ao jovem, a Lei do Aprendiz também é ignorada. A lei garante que as grandes e médias empresas contratem um número de aprendizes equivalente a 5%, no mínimo, e 15%, no máximo, dos trabalhadores existentes em cada estabelecimento cujas funções demandem formação profissional específica. O texto legal visa facilitar o ingresso do jovem no mundo do trabalho, como meio de transformar sua realidade pessoal e social. Não se trata apenas de gerar empregos, mas de permitir a formação profissional do jovem, sem comprometer a empregabilidade e os ganhos futuros.

Mas os empresários fecham os olhos a essa finalidade, já que o relatório demonstra que 43% de empresas contratam menos do que manda a lei. A parcela majoritária, de 54%, está na faixa exigida pela lei, sendo que a grande maioria de 83% das empresas dessa faixa, não excede o mínimo de 5%.

Chama atenção o abismo que há entre essa realidade e a interpretação que o presidente de cada uma das empresas tem sobre ela. A pesquisa também questionou especificamente os responsáveis pelas corporações para saber como compreendiam determinadas situações relacionadas com os resultados identificados no estudo. As respostas demonstram completa ignorância da realidade dos funcionários e do potencial proporcionado pela diversidade. Por exemplo, em resposta a pergunta: “Se a proporção de pessoas com deficiência está abaixo do que deveria, a que atribui?”, 73% respondeu o seguinte: “À falta de qualificação profissional de pessoas com deficiência para os cargos”

Em síntese, respostas como estas demonstram que a responsabilidade social é mais discurso para a mídia do que prática cotidiana na maior parte das 500 maiores empresas brasileiras.

Para mais detalhes, acesse o relatório completo: http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/arquivo/0-A-eb4Perfil_2010.pdf