0

Boletim Informativo do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – Ano 4 – nº 57 – 17/02/2014

Boletim Informativo do Portal Nacional de Tecnologia Assistiva – Ano 4 – nº 57 – 17/02/2014.

Anúncios
1

Seminários do Livro Branco da Tecnologia Assistiva no Brasil: Desafios e Propostas

Data: 10 e 11 de junho de 2013.

Local: Novotel São Paulo Jaraguá Conventions – Rua Martins Fontes, 71, Centro, São Paulo.

Origem e contexto:

A realização dos Seminários Nacional e Regionais do Livro Branco da Tecnologia Assistiva no Brasil: Desafios e Propostas constitui uma das iniciativas da política pública em Tecnologia Assistiva (TA) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), através da Secretaria da Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (SECIS). Estes seminários fazem parte das ações previstas na Encomenda de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologia Assistiva (TA), CNPq n. 55.0974/2011-3, solicitada pela Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social (SECIS) e realizada em parceria com o Instituto de Tecnologia Social (ITS BRASIL). Os Seminários têm por finalidade contribuir com subsídios e embasamento para a elaboração do Livro Branco de Tecnologia Assistiva no Brasil, que deverá sinalizar os principais desafios a serem enfrentados no âmbito da TA no Brasil nos próximos anos, assim como apontar propostas para superação desses desafios.

 

Objetivos:

  • Refletir sobre a situação atual da oferta e demanda dos produtos e serviços de TA no Brasil;
  • Elencar os principais problemas e desafios de TA, a serem superados;
  • Identificar as principais estratégias e recomendações para superação desses desafios;
  • Consolidar informações que subsidiem a elaboração do Livro Branco de TA no Brasil.

 

Questões norteadoras:

  • Quais são os principais problemas ou desafios a serem superados pela TA no Brasil?
  • Quais as sugestões/propostas para solucioná-los?

 

PROGRAMAÇÃO

 

10 de junho de 2013

Seminário Nacional

7:30h – 8:00h – Credenciamento e entrega de material (Saguão)

8:00h – 10:45h Mesa 1

 

  • Marisa Gazoti Cavalcante de Lima, Presidente do ITS BRASIL – Instituto de Tecnologia Social: Boas vindas e acolhida.
  • Oswaldo Baptista Duarte Filho, Secretário Nacional de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social: Abertura.
  • Antônio José Ferreira, Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência: Desafios e propostas em TA no âmbito do Programa Viver sem Limite.
  • Vera Mendes, Coordenadora da Área Técnica do Ministério da Saúde: Desafios e propostas em TA no âmbito da política pública de saúde.
  • Martinha Clarete Dutra dos Santos, Diretora de Políticas Educacionais Especiais do MEC: Desafios e propostas em TA no âmbito da política pública de educação.
  • Respostas dos palestrantes às questões dirigidas à mesa.

10:45h – 11:15h: Coffee Break

 

11:15h – 13:00h – MESA 2

  • Victor Pellegrini Mammana, Diretor do CTI Renato Archer e do Centro  Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA): Desafios e propostas em TA no âmbito da política pública de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I).
  • Yuri Rafael Della Giustina, Diretor do Departamento de Políticas de Acessibilidade de Planejamento Urbano: Desafios e propostas em TA no âmbito da política pública de Acessibilidade e Planejamento Urbano.
  • Rodrigo Rosso, Presidente da Associação Brasileira das Indústrias e Revendedores de Produtos e Serviços para Pessoas com Deficiência (ABRIDEF): Desafios e propostas no âmbito da fabricação e comercialização de TA.
  • Rodrigo Pinheiro Vilela, da Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais (AME): Desafios e propostas em TA no âmbito da adaptação dos postos de trabalho para pessoas com deficiência.
  • Respostas dos palestrantes às questões dirigidas à mesa.

13:00h às 14:30h – Almoço no restaurante do hotel

Seminários Regionais

14:30h às 16:30h

11 de junho de 2013

08:00h às 12:00h

Plenária: Exposição dos trabalhos realizados nos seminários regionais.

*** Os seminários serão transmitidos ao vivo – http://www.assistiva.org.br/aovivo

0

Estação Memória Cambury: contatos

A Estação de Memórias Cambury é um dispositivo de informação e comunicação digital – estacaomemoriacamburi.wordpress.com/ – espaço digital em permanente construção que tem o objetivo de compartilhar a memória histórica e cultural da comunidade caiçara e quilombola de Cambury, armazenando e disponibilizando gratuitamente documentos, fotografias, vídeos, produtos artísticos e informações que podem servir à população em geral, turistas, estudantes, pesquisadores e curiosos em conhecer a história e cultura deste bairro rural, localizado na Mata Atlântica, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo.

Acesse o link:

Contatos.

0

Dicionário de Libras para alunos surdos da rede de ensino

Objetivo é ampliar o vocabulário, melhorar a compreensão dos sinais da Libras e de textos escritos. Para o surdo, o contato com a Língua Portuguesa equivale a aprender um segundo idioma.

Entrega simbólica reuniu secretários da Educação e da Pessoa com Deficiência na Escola Hellen Keller (Aclimação) na terça-feira, dia 17, às 10h.
Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)

A partir de terça-feira (17), todos os 1.500 alunos surdos ou com deficiência auditiva matriculados na rede municipal de ensino passaram a contar com uma ferramenta para melhorar a aprendizagem e facilitar a comunicação em casa e fora do ambiente escolar: o Novo Dicionário Enciclopédico Ilustrado Trilíngue – Libras / Português e Inglês (Deit-Libras).

Esta é a segunda vez que a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) distribui o material. Em 2008, foram 2.035 exemplares. A entrada de novos alunos e professores na rede trouxe a necessidade de distribuir mais 888 dicionários, alcançando todos os 1.500 estudantes surdos ou com deficiência auditiva atualmente matriculados.

O dicionário traz 14 mil verbetes em Português, que correspondem a 9.828 sinais em Libras e 56 mil verbetes em inglês. Além disso, apresenta os verbetes em datilologia, recurso usado para digitar o alfabeto manual, bem como na escrita em SignWriting, que é a representação gráfica dos sinais.

Na escola e em casa

Márcia Regina Marolo de Oliveira, especialista em educação da SMPED, explica que a Libras possui estrutura gramatical própria e independente da Língua Portuguesa. “Tem como parâmetros para formação dos sinais a combinação de formas e movimentos das mãos, pontos de referência no corpo ou no espaço, bem como as expressões não-manuais, que podem determinar a flexão dos verbos, adjetivos, advérbios, entre outros.”

A ideia de oferecer a cada estudante da rede municipal um exemplar do dicionário visa ampliar o vocabulário geral do aluno surdo ou com deficiência auditiva – facilitando o aprendizado em todas as disciplinas – e, no sentido inverso, aumentar o repertório de familiares, amigos e funcionários da escola, na Língua de Sinais Brasileira. “A intenção é que o dicionário esteja sempre à mão, seja nas aulas ou em casa”, lembra Márcia Marolo.

Exemplares também foram enviados para autoridades do executivo, como secretários municipais e subprefeitos, além de órgãos estaduais e municipais ligados à inclusão da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida

Entrega de Dicionário Trilíngue – Libras/Português /Inglês
Dia 17 de agosto – 10h
EMEE Hellen Keller (Rua Pedra Azul, nº 314 – Aclimação)


Central de Libras

Na mesma cerimônia, será inaugurado o primeiro ponto da Central de Libras, Intérpretes e Guia-Intérpretes – CELIG numa EMEE. Este projeto, que já funciona nas 31 subprefeituras, utiliza terminais de computador e webcam para que o cidadão surdo possa conversar à distância, pelo monitor, com intérpretes da Língua de Sinais Brasileira (Libras) e assim consultar os serviços públicos oferecidos pela Prefeitura de São Paulo.

Os intérpretes facilitam o contato entre o munícipe surdo ou com deficiência auditiva e o atendente presente no local, e também podem transmitir todas as informações hoje só disponíveis ao público ouvinte pelo telefone 156.

Jardim dos Sentidos

Na ocasião, também será inaugurado o “Jardim dos Sentidos” da EMEE Hellen Keller, desenvolvido para que alunos com surdocegueira tenham a oportunidade de desfrutar do prazeroso contato com as plantas, desenvolvendo e aguçando a percepção tátil e olfativa.

Com 37 m2 e projetado especialmente para essa finalidade, o jardim é formado por plantas aromáticas e que não se ressentem ao serem tocadas, como mirra, cavalinha e erva-cidreira, entre outras.

Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)
Assessoria de Comunicação e Imprensa
Tel.: (011) 3113-8741 // 8778 // 8767 // 8793 // 8794 // 8741
Cel.: 9951-4983 // 8875-9732
lclopes@prefeitura.sp.gov.br / lincolnsilva@prefeitura.sp.gov.br

Fonte: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/pessoa_com_deficiencia/noticias/?p=20582